Relatório Anual 2016

No âmbito da pessoa física, promovemos, por meio do Instituto FEBRABAN de Educação (INFI), campanhas de educação financeira voltadas, principalmente, para orientar sobre a oferta adequada de produtos e o uso consciente do cartão de crédito e do cheque especial. Essas ações reforçaram a estratégia das instituições de combate ao endividamento e diminuição da inadimplência.

Esse esforço foi complementado pelo lançamento do normativo de autorregulação SARB 17, que orienta a elaboração de procedimentos para aprimorar a adequação da oferta de produtos e serviços ao perfil dos consumidores.

A FEBRABAN participou ainda de mutirões de renegociação de dívidas promovidos por órgãos de defesa do consumidor, bem como das mesas de diálogo e de conciliação promovidas por tribunais regionais de Justiça. Em 2016, inaugurou o Posto CEJUSC do setor bancário, no Fórum João Mendes Júnior, com o objetivo de reduzir a judicialização nos casos entre clientes, devedores e bancos, realizando acordos relativos a possíveis ações judiciais das varas cíveis, antes da citação dos bancos.

A presença histórica dos bancos no terreno da inovação ganhou novos capítulos neste ano. Iniciativas como o Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras (CIAB) e a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária mostram os avanços no setor, que tem investido em áreas de ponta, como a biometria, para oferecer aos clientes maior comodidade, mais produtos e serviços com maior segurança e eficiência. O setor bancário, à frente de uma revolução digital, tem buscado aproximação com as chamadas fintechs, empresas de pequeno porte, ágeis e criadoras de novos produtos e soluções no mercado financeiro. Em 2016, consolidou-se o uso dos canais eletrônicos, que já concentram a maior parte das transações bancárias, com a simplificação de processos e maiores ganhos de escala e produtividade.

Lançada neste ano, a Nova Plataforma da Cobrança trará maior facilidade de prevenção a fraudes e mais comodidade aos clientes, que passam a ter maior segurança e vantagens, como o fim de pagamentos em duplicidade e a possibilidade de pagar boletos após o vencimento em qualquer agência bancária integrada à base do sistema ou em um dos canais de atendimento, como internet, mobile banking e caixas eletrônicos (ATMs).

Entre as iniciativas de destaque do setor, cabe mencionar a Câmara de Cessão de Crédito (C3), homologada no fim de 2016, que trouxe para o mercado maior transparência e segurança nas operações de cessão de crédito entre os agentes financeiros.

Outro aspecto relevante foi o intenso e ativo trabalho na área socioambiental, que mais uma vez levou os bancos à linha de frente no tratamento dos desafios inscritos na agenda de combate aos efeitos da emissão de carbono. Foram publicados trabalhos inéditos de orientação no setor: o “Guia para emissão de títulos verdes no Brasil” e o relatório “Mensurando recursos financeiros alocados para Economia Verde”.

Estamos confiantes de que daremos continuidade à realização de projetos inovadores, ao diálogo aberto com os diversos agentes do mercado e ao empenho para dotar de transparência as operações bancárias, reforçando a missão da FEBRABAN que completa 50 anos voltados ao fortalecimento das instituições e ao desenvolvimento sustentável do setor e do País.

Federação Brasileira de Bancos – FEBRABAN